20/12/2009

O BUSÍLIS

Imagem daqui


Disse Constantino Sakellarides: "...pela primeira vez na história, foi possível ter uma vacina pandémica a tempo e as pessoas não se vacinam".

PORQUE SERÁ?

Read more...

15/12/2009

Sanofi é como o melhoral...


Read more...

13/12/2009

QUÊ?



QUALQUER DIA NÃO HÁ LETRAS NO ABECEDÁRIO PARA TANTA COISA...

Read more...

10/12/2009

"Nunca daria a vacina aos meus filhos" (Dr. Kent Holtorf)

(recebido por mail)

No Canal Fox News o especialista em doenças infecciosas, Dr. Kent Holtorf, afirmou: "Nunca daria a vacina da Gripe A aos meus filhos"
O Dr. Kent Holtorf é entrevistado na Fox News sobre os sintomas e o tratamento do H1N1 (a Gripe Suína ou Gripe A). O Dr. Holtorf é um especialista em doenças infecciosas e a sua opinião sobre a vacina que está a chegar ao mercado em Outubro (de 2009) é no mínimo alarmante.


Locutor da Fox News: Disseram-nos que as autoridades americanas vão entregar os estudos iniciais dessa vacina da Gripe A e vão testá-la em finais do mês de Setembro [de 2009].

Temos connosco agora o Dr. Kent Holtorf que é especialista em doenças infecciosas. Sr. Dr. muito obrigado, vamos colocar no ecrã a lista dos sintomas clássicos do H1N1 que recebemos da Organização Mundial de Saúde e do DCD [Centros para o Controlo e Prevenção de Doenças]. Se alguém apresentar estes sintomas [Tosse, Febre, Dor de garganta] o que deverá fazer? Ir ao hospital? Ir ao seu médico?

Dr. Kent Holtorf
: Bem o que acho interessante destacar é que o vírus H1N1 está a perder está a perder a sua virulência e vimos que desde que chegou do México perdeu a sua virulência e os sintomas são muito mais brandos. E agora parece que se está a transformar numa gripe sazonal.

Portanto, basicamente, a recomendação é a mesma que se faria para uma gripe sazonal. E se tiver febre contínua por mais de três horas, telefone ao seu médico. E se a febre parar e depois reaparecer e se está na faixa de risco, incluindo crianças pequenas, deve falar com o seu médico se, digamos, a criança ficar com as unhas azuladas, vá às emergências. Não há diferença entre ir às emergências ou a um médico seja em caso de gripe sazonal ou de Gripe A.

Na verdade, se tivesse de escolher, provavelmente, nesta altura,
escolheria a Gripe A em vez da gripe sazonal.


Locutor da Fox News
: Muito bem. E o que é que o Dr. pensa da vacinação?

Dr. Kent Holtorf
: Eu tenho uma preocupação maior com a vacina do que com a Gripe A. A vacina saiu muito rapidamente para o mercado, foi-lhe adicionada um alto nível de drogas que, basicamente, a tornam muito potente, e este tipo de método que usam requer altos níveis desses aditivos, incluindo...


Locutor da Fox News
: O Timerasol que é um conservante anti-séptico e que foi relacionado, em alguns casos, com o autismo?

Dr. Kent Holtorf
: Exacto, foi demonstrado que causa autismo em crianças com disfunção mitocondrial e agora toda essa controvérsia tem grandes implicações. O problema é que você provavelmente não sabe se a criança tem essa disfunção. Existe também a preocupação com as crianças e adultos que possuem a disfunção hematoencefálica, ou que não esteja completamente desenvolvida, o que inclui crianças, grávidas, pessoas com doenças neurológicas crónicas e casos significativos de fibriomialgia. Já vi pessoas devastadas por estas infecções [causadas pelo Timerasol, aditivo da vacina para a Gripe A].


Locutor da Fox News
: Você daria a vacina aos seus filhos?

Dr. Kent Holtorf
: De forma nenhuma!


Locutor da Fox News
: Não daria. Para sermos justos, falei com três médicos em três dias e todos eles disseram que dariam certamente a vacina aos seus filhos e tomavam-na eles também, mas o Sr. diz que não o faria.

Dr. Kent Holtorf
: Eu vi pessoas que sofriam de fibriomialgia a serem devastadas. Vi elevadas implicações em casos de autismo, acho que é estar a brincar à roleta russa. Foi provado que [o Timerasol, aditivo da vacina para a Gripe A] era uma neurotoxina 25 mil vezes mais tóxica que o nível de mercúrio que seria considerado tóxico se estivesse na comida ou na água. E os níveis ascendem a 100 vezes mais que o nível tóxico tolerável. É um risco demasiado grande.


Locutor da Fox News
: Muito bem. Foi o Dr. Kent Holtorf, especialista em doenças infecciosas que nos trouxe o outro lado da questão. Muito obrigado.


****************************


Também o Jornal Nacional da TVI, de 7 de Setembro de 2009, noticiava que o Dr. Fernando Maltês, Director do Serviço de Doenças Infecciosas do Hospital Curry Cabral e um dos homens que mais tem lidado com a Gripe A em Portugal, afirmava que a Gripe A vai matar menos gente do que uma simples gripe sazonal (gripe comum), que é mais inofensiva e que se trata, na maioria dos casos, com antipiréticos. O Director Geral de Saúde Espanhol é da mesma opinião.


(PM)

Read more...

09/12/2009

Precisamos de ti: Solidariedade no Brasil (pensar um pouco não custa)

Precisamos de ti: Solidariedade no Brasil (pensar um pouco não custa)

Read more...

04/12/2009

SERÁ QUE O PAI NATAL JÁ FOI VACINADO?


Não devia estar o pai natal no grupo dos prioritários?

Como podemos ver, pé-ante-pé, parece que também não estará pelos ajustes...



Read more...

FUGIMOS DELA COMO O DIABO DA CRUZ


Read more...

RENDE, OLÁ SE RENDE!


Imagem retirada daqui

Read more...

'Centros de saúde estão a chamar não prioritários para evitar desperdícios'

Assim é que é ... come senão vai para o lixo ...

Muitas pessoas que estão convocadas para receber a vacina da gripe A não estão a comparecer nos centros de saúde, o que tem levado as autoridades a antecipar a vacinação de grupos não prioritários para evitar o desperdício. ....

Read more...

03/12/2009

... 'a "relação entre a administração da vacina" e a morte fetal "é considerada altamente improvável" ...

Só na última semana foram registadas em Portugal 28 suspeitas de reacção adversa à vacina da gripe A. O Infarmed, autoridade nacional que regula o medicamento, revelou que 10 dessas reacções adversas foram consideradas graves, sublinhando contudo que não há provas que as reacções tenham sido causadas pela vacina.

Read more...

02/12/2009

O SOS da Contingência Portuguesa

Um professor, com patologias respiratórias crónicas, adere`ao regime das novas oportunidades da Gripe A. 8 horas depois verifica que apresenta um quadro clínico preocupante: 38/39 graus celsius de febre. No dia seguinte vai ao centro de saúde, na cidade de Braga e expõe o problema; o alvoroço de uma possível reacção alérgica torna-se evidente e é aconselhado a não ir à escola durante os próximos 7 dias e meter um atestado médico.
Quando a vítima esclarece que o médico de família se encontra na porta ao lado, os responsáveis clínicos, com uma atitude simplex, desaconselham tal procedimento complexo e dizem-lhe que vá para casa (comprar máscaras e isolar-se do resto da família), telefone para o centro de saúde e tentar falar com o médico de família sobre a hipótese de lhe passar o tal documento justificativo de ausência ao serviço.
O idiota do professor, fiado nas palavras dos anjos do inferno, chega a casa e faz o dito telefonema; do outro lado da linha respondem-lhe que o acesso ao médico de família é impossível e terá de marcar uma consulta para daí a 36 dias, mas que estará impedido de entrar nas instalações da escola.
48 horas depois a febre passou, mas sente a garganta inflamada e perante o cenário de ter que faltar 7 dias com a entrega de justificação 30 dias depois (5 dias sem falta originam processo disciplinar e... Rua) o parvo resolve ir dar aulas.
Em Portugal os Planos de Contingência ainda pertencem a Sistemas Contingenciais.

Read more...

28/11/2009

As minhas Aventuras no País da Gripe A- Parte II Sistema Privado

Continuando as aventuras da Alergia no País da Gripe A (primeira parte aqui), lembremos que a nossa protagonista tinha sido deixada "pendurada" ao telefone do Oráculo Saúde 24, precisamente quando lhe iam ser dados alguns conselhos.
Fiquem agora a saber, caríssimos leitores, como ficou depois "pendurada" ao telefone do Oráculo Hospital Privado, alguns minutos depois...
Com efeito, Alergia resolvera optar por viajar para o Principado do Sistema Privado, depois das suas infelizes peripécias no Vale do Sistema Público. Comunicou então com o Oráculo de um Hospital Privado (um outro estava incomunicável), através do telefone mágico. Primeiro, a sibila que atendeu, explicou que o feiticeiro-médico local já estava ocupado, mas que algumas consultas seriam sorteadas de meia em meia hora,concedendo audiência ao primeiro habitante que fizesse o telefonema.
Então o sistema mágico consistia nisto: à onze horas, por exemplo, o cidadão que queria a audiência telefonava e, caso fosse o feliz escolhido para ter consulta, teria direito à mesma quatro horas depois, isto é, às três horas da tarde.
Alergia viu que a consulta das três já havia sido ofertada, pediu para lhe ser concedida as das 15.30, mas não podia. Teria de telefonar meia hora depois e submeter-se a novo sorteio. Telefonou meia hora depois, mas a das 15.30 já fora arrebatada... e por aí adiante! Finalmente a sibila do Oráculo Hospitalar acabou por dizer que seria melhor Alergia fazer a marcação directamente no local, pagar... e depois esperar.
Alergia meteu-se então a caminho, por montes e vales, rumo ao Principado da Saúde Privada.
Aí chegando, fez a sua marcação, para daí a quatro longas horas.
Como aquele Principado ficava integrado numa grande e densa Floresta chamada Centro Comercial-- e visto que já não comia há diversas horas-- Alergia dirigiu-se então para uma clareira da Floresta, a Clareira da Alimentação, onde simpáticos duendes locais partilharam uma ligeira refeição dos seus pertences, mas a troco de algumas moedas da sua bolsa, que estes duendes eram modernos e não iam em generosidades de contos de fadas! A nossa infeliz protagonista comeu, sem grande apetite, abrigada sob um letreiro luminoso e observando a população autóctone.
Depois começou a pensar na melhor forma de passar o tempo de espera até à consulta com o médico-feiticeiro. Sentia-se debilitada e febril e não desejava permanecer naquela agitada clareira. Também não queria passar as quatro horas na recepção do Hospital, em cadeiras que não permitiam uma soneca.
Viu então uma grande caverna, chamada a Caverna dos Cinema, isto porque nas suas paredes se projectavam imagens de sonhos e ilusões, muito apreciadas pelos habitantes daquele principado. Se pagasse algumas moedas, poderia instalar-se numa das suas poltronas, descansar e talvez distrair-se com o tal cinema.
Porém, Alergia estava tão cansada que achava que iria acabar por adormecer mesmo na poltrona, podendo vir a perder a consulta e desperdiçando moedas com filmes que não tinha vontade de ver. Além disso, lembrava-se dos conselhos AAATCHOO sobre a propagação da gripe em espaços fechados ( VER AQUI) e pensou duas vezes.
Folheou o prospecto dos filmes em exibição e o panorama não era nada animador: O maior destaque ia para um filme chamado "Pandemia" (sem comentários!), outro era sobre o fim do mundo em 2012, outro ainda, "Os substitutos" falava de pessoas com clones que sofriam o trabalho por eles (suspiro!). Havia pelo menos quatro de Terror, sendo os mais vistosos dois sobre vampiros.Mas, como hoje em dia até os vampiros do cinema têm um ar mais atlético e saudável do que os mortais, não se sentiu disposta a sentir inveja. Finalmente, duas comédias de enredo muito semelhante e tolo: em ambas, jovens tentavam esquemas para enriquecer, enganando milionários ou velhotas ricas e carentes , "sacando-lhes" dinheiro, segundo o resumo.Via-se bem que não eram filmes feitos neste Mundo das Maravilhas! Então não sabiam que o melhor esquema para enriquecimento rápido era , simplesmente, enganando um povo incauto inteiro, "sacando" dinheiro dos impostos, através de ligações ao poder? Muito mais simples e seguro, pois as velhotas sempre os poderiam processar!
Optou então por ir para o átrio do Palácio da saúde Privada. sentou-se numa cadeira e tentou dormitar. Inicialmente ainda conseguiu, apesar da posição incómoda, tal era o cansaço. Mas multidões de peregrinos chegavam cada vez em maior número e uma campainha mágica soava constantemente, saudando cada viajante que empunhava uma senha de acesso ao Palácio.
Passadas quatro horas, apanhou uma senha, entregou-a ao toque da campainha e respondeu aos enigmas simples que lhe propuseram antes de ser recebida pelo médico.
Foi para outra sala, e aí viu um cartaz que descrevia os seus sintomas exactos. Dizia esse edital do Principado que, caso tivesse alguns daqueles sintomas, pedisse uma máscara sagrada na recepção. Assim fez e de imediato a senhora que estava a seu lado ao balcão, se afastou meio metro. Depois a mascarada Alergia sentou-se noutra cadeira, a observar como era observada a sua máscara pelos outros peregrinos e aí aguardou mais 50 minutos após a hora marcada.
No entanto, algo a consolou naquela tarde cansativa: uma fada de bata azul apareceu com um carrinho, oferecendo aos presentes uma poção paliativa, chamada Chá, acompanhada de algumas bolachas de água e sal!
O Feiticeiro médico recebeu-a, examinou-a com algum cuidado, medindo até a febre,receitou novos medicamentos e deu conselhos, escreveu um salvo-conduto para que pudesse ficar em casa vários dias a repousar e recuperar. E explicou que o seu mal era contagioso: tinha gripe, talvez não a A( mas isso a nossa Alergia jamais saberia) e uma faringite vírica que estava já a caminho da famosa pneumonia que grassava também no País da Gripe A.
Com algum esclarecimento e, finalmente, oportunidade de se tratar em repouso, Alergia regressou à sua aldeia, lá no País da Gripe A, não sem antes deixar de reparar nas multidões que cada vez mais se acumulavam junto aos portões dourados do Principado da Saúde Privada, buscando aí refúgio e apoio.
E , por entre fortes tossidelas e dores de garganta, sonhou com a possibilidade de um dia vir a ser feliz para sempre, lá no estranho Reino da Gripe A.

Read more...

27/11/2009

As minhas aventuras no País da Gripe A- Parte 1 Sistema Público


Era uma vez uma inocente cidadã de um país "à beira mar plantado" que, por andar com a paranóia da prevenção do Vírus H1N1, mudara até o seu nome para País da Gripe A.
Essa cidadã, --que como já entenderam era Eu, Alergia, -- tomara as suas precauções habituais de saúde, entre as quais o receber a vacina da gripe sazonal. Agora, com algums cautelas, ia prosseguindo a sua vida.
Até que ,um belo dia, foi assaltada por uma malvada tosse seca, que rapidamente convocou uma febre mesquinha e as malandras dores de garganta.
A nossa Alergia viu então que todos os seus sintomas correspondiam aos descritos pelos responsáveis de Saúde como indiciadores da presença de Gripe A.
No Centro de Saúde (CS), a sua médica de família encontrava-se ausente, pelo que uma enfermeira aconselhou a nossa protagonista a ficar em casa em vez de ir ao CS ao atendimento da Gripe (não fosse : A) ou contagiar-se, caso NÃO tivesse Gripe A; B) ou contagiar os outros , caso a tivesse...). Tomaria paracetamol e bebeberia muitos líquidos e, se piorasse, iria então ao SASU, centro de Urgências do CS.
Alergia assim fez e , no dia seguinte, sob chuva copiosa e vento cortante, dirigiu-se ao dito SASU, pois a febre, em vez de baixar só aumentava.
No guichet da recepção, uma jovem atendeu-a e, quando Alergia disse as palavras mágicas - "FEBRE, "DORES DE GARGANTA" , "TOSSE" e "CANSAÇO", _ficou visivelmente assustada e pediu que aguardasse para ser atendida pelo feiticeiro local, digo, médico.
Como que por magia, Alergia não teve de esperar muito e em breve franqueava as portas transparentes da ala dos gabinetes médicos.
O Médico examinou-a com grande rapidez (qual auscultar como deve ser, qual medir a febre!), e depois de lhe observar a garganta em poucos segundos,sem explicar à Alergia do que padecia,receitou diversos remédios, entre os quais um antibiótico de penicilina, usado para combater uma praga que andava também por aquele Reino: a Pneumonia. Nada lhe disse quanto a uma coloração rosada da expectoração de que a Alergia se queixou ter ocasionalmente.
Alergia perguntou-lhe se acaso tinha Gripe, mas o feiticeiro, digo ,Médico disse que, se assim fosse, não estaria a ser atendida ali mas noutra entrada.
Alergia estranhou muito esta enigmática resposta porque, por um lado, não tinha visto nenhuma outra entrada especial para os casos de gripe; por outro lado nem supunha que a jovem do guichet fosse também feiticeira e, assim, Alergia já estaria diagnosticada antes de ver o médico!
Aquilo era tão estranho como lhe dizerem: está aqui pois não está em Nova Iorque, aqui trata-se o ouvido direito que para tratar o esquerdo deveria estar na porta ao lado... Mas era a febre, certamente, a falar na sua cabeça.
Para complicar a situação, o médico só lhe passaria uma justificação de faltas para aquele próprio dia, Sábado e nada recomendou quanto a possível quarentena ou dias necessários de repouso, tivesse ou não febre alta!
Alergia comprou os remédios e começou a tomá-los e ficou com esperança na consulta de segunda-feira que havia há muito marcado no CS com a sua médica.
Mas a consulta foi desmarcada em cima da hora, para seu grande desgosto!
Passou então a consultar o célebre Oráculo Mágico chamado "Saúde 24", através do telefone.
Chamou pelo oráculo uma ou duas vezes, mas ele deveria estar em meditação e o apelo ecoou... e "falhou". Finalmente, uma pitonisa simpática que trabalhava lá no Oráculo, chamada Enfermeira, respondeu aos apelos.
A enfermeira mágica começou então a propor uma série de enigmas, todos em série e alguns repetidos, chamado inquérito, e avisou Alergia que aquela conversa do Oráculo estava a ser registada magneticamente, talvez para posterior consulta pelos deuses. Depois de gastar quase toda a sua bateria do telefone a responder, Alergia soube pela enfermeira mágica que a sua "situação gripal" , a sê-lo (afinal tinha ou não gripe? Mistério selado!) estaria a ser bem ultrapassado, mas que me enviaria para um outro Oráculo, presidido por um Feiticeiro médico, para que este lhe pudesse propor novos enigmas, agora sobre a sua estranha expectoração.
Alergia esperou pacientemente pela voz do seu oráculo, indo entretanto escutando melodiosas vozes de sereias e de harpas ao telefone. Quando ouviu um som de atendimento, o seu coração alegrou-se. Eis quando, de repente, o dito Oráculo desligou o seu receptor mágico!
Recusando resignar-se,Alergia, no País da Gripe A mas- que -não- quer- nem -saber- se -tens- o-raio-da- gripe A, optou então por se meter a caminho de novas aventuras, em busca da cura para a sua maleita: dirigiu-se ao Principado Vizinho da Saúde Privada...
(continua em breve, assim que a nossa protagonista recupere algumas forças)

Read more...

Há quem diga que mata pouco porque a outra mata mais ... ok ... sigam o link ... é quase nada ... realmente ... há mais gente a morrer de doenças que se poderiam curar facilmente e os chefes não tratam disso ... :/

Gripe A: Quase oito mil mortos em todo o mundo - OMS
Diário Digital
A gripe A (H1N1) provocou até agora quase oito mil vítimas mortais em todo o mundo, tendo a doença registado um aumento forte na Europa, com uma subida de ...

Read more...

26/11/2009

Os números que nos dão ... Acordem os adormecidos da apatia ...

"Entre os dias 16 e 22 deste mês registaram-se cerca de 27 mil casos da doença, contra os cerca de 20 mil da semana anterior.
No período até domingo passado estiveram internados 20 doentes nos cuidados intensivos e houve 205 focos de Gripe A em escolas.
O balanço das vítimas mortais é o que já ontem foi divulgado: 16 pessoas morreram até agora vítimas do vírus H1N1." (não faço propaganda à fonte mas se clicar aqui, fica a saber)

Tudo estranho ... espreitem este link http://www.cdc.gov/h1n1flu/images.htm

Read more...

25/11/2009

Canadá: Laboratório aconselha suspensão de vacina (a mesma usada em Portugal)


 Imagem daqui
O GlaxoSmithKline aconselha a suspensão da campanha de vacinação contra a gripe A no Canadá, depois de se terem registado vários casos de alergia naquele país, desde problemas de pele a problemas respiratórios e cardíacos. No Canadá, já foram suspensas cerca de 170 mil doses da vacina contra o vírus H1N1, que é também usada em Portugal, mas o laboratório garantiu que o lote que causou as reacções alérgicas não chegou à Europa.
As autoridades de saúde portuguesas deverão anunciar, nos próximos dias, conclusões sobre a forma como decorreu vacinação contra a gripe A junto dos militares e forças de segurança, sendo que, de acordo com dados apurados pela TSF, a grande maioria dos militares e agentes ter-se-á vacinado.
Segundo avança a mesma rádio, das cinco mil doses destinadas à GNR, poucas devem sobrar no final da presente semana, uma vez que, até à última segunda-feira, tinham já sido vacinados 4300 militares e mais 550 aguardavam a sua vez.
Na PSP, terão sido ministradas 1300 doses, ou seja, menos de metade das 3200 enviadas pela Direcção Geral de Saúde, isto porque alguns agentes terão recusado a vacina.
De acordo com a TSF, o mesmo terá acontecido no Exército, onde, apesar de entre 70 a 80% dos homens e mulheres terem já sido imunizados, alguns militares terão preferido dar o seu lugar a outros companheiros de armas. Embora a prioridade, nesta Arma, tenha sido dada aos cerca de 360 homens destacados no Kosovo e Afeganistão, assim como aos 150 militares que vão estar estacionados no Líbano.
Fonte: Diário Digital -  Gripe A/Canadá: Laboratório aconselha suspensão de vacina

Read more...

REFLECTINDO SOBRE O POST ANTERIOR...


Anxiety
Angel Boligan
(retirado deste blogue)
QUEM APARECEU PRIMEIRO, O OVO OU A GALINHA?
Pode ler-se na notícia: " Num debate que decorreu na Ordem dos Médicos, em Lisboa, Graça Freitas afirmou que, no que toca à vacina para a doença que está em fase de pandemia, «tudo ficou pronto antes do tempo», após um «processo longo» que começou em 2005."
Ou seja, enquanto todos nós andávamos "entretidos" com o rang-rang do dia-a-dia que deus ou ou diabo nos concedeu, nas nossas costas inventavam simultaneamente a doença e a cura! ESTAREI ERRADA?
Dizia, há dias, uma pessoa minha amiga que contraíu o HIV que estava perfeitamente convencida que a cura para a SIDA já aí estava, mas bem trancada dentro de alguma gaveta... senão, que fariam as farmacêuticas perante a quebra de vendas dos retrovirais?
COM NOTÍCIAS DESTAS, NÓS TEMOS LEGITIMIDADE PARA PENSAR TUDO E TUDO E TUDO!
COM UM RAIO QUE OS PARTA!
(E depois... quem foi enforcado foi o Saddam...)

Read more...

24/11/2009

AGORA É QUE EU ESTOU QUE NEM POSSO!


Imagem surripiada daqui

Uma vacina antes de uma doença existir?

Faz lembrar o mestrado do Vara feito antes de acabar a licenciatura!

Isto terá alguma explicação ou eu estarei muito "loira", com o devido perdão das ditas?

Read more...

SERVIÇO AO DOMICÍLIO


Imagem daqui
ENTÃO, MAS ELE NÃO PERTENCIA AO GRUPO DAS PRIORIDADES ABSOLUTAS?

Read more...

22/11/2009

'O depoimento da ex-Ministra da Saúde da Finlândia, Dra. Rauni Kilde, é muito claro e corajoso.'


Read more...

20/11/2009

Farta disto tudo ...

Copy/Paste ...

A verdade sobre a Gripe A (I)

Publicamos, de seguida, um conjunto de 3 artigos sobre a Gripe A e a vacina, da autoria de Gobern Lopes, que mostram o outro lado da questão, contrariando a «propaganda oficial» que, activamente, destila inverdades e mentiras com o objectivo que se perceberá pela leitura dos textos do nosso colaborador já publicados na nossas edições em papel


A Gripe A (H1N1) esconde muito pó debaixo da alcatifa…

Burla qualificada e Bioterrorismo!
Gobern Lopes
privado.glopes@gmail.com
À parte as teorias da conspiração, vamos enumerar alguns factos facilmente comprováveis através de uma simples pesquisa na internet, factos esses que, inexplicavelmente (?), a grande maioria dos órgãos de comunicação social tem ignorado…
O vírus da Gripe A (H1N1) não é novo. O vírus é o mesmo que, em 1918, matou cerca de 20 milhões de pessoas em todo o Mundo. Segundo o conceituado The New England Journal of Medicine, este vírus subsistiu na população até aos anos 50 e terá desaparecido em definitivo no ano de 1957. Porém, reapareceu em 1977. Terá sido resintetizado em laboratório (a partir da sua recuperação através da exumação do cadáver de uma mulher que faleceu com a doença em 1918). A 17 de Abril de 2009 são diagnosticados, na Califórnia (EUA), os dois primeiros casos do vírus A-H1N1… cuja única novidade em relação ao historial do vírus é apresentar uma nova variante, a S-OIV.
Entre aquela data e 15 de Setembro último, só estavam diagnosticados 137 casos de morte na Europa num total de 3559 casos no Mundo. Importa esclarecer que (e poderá confirmar estes dados no organismo oficial europeu: European Centre for Disease Prevention and Control – http://ecdc.europa.eu), nos melhores anos, a gripe sazonal mata cerca de 40 mil pessoas na Europa e, nos piores, o número chega às 220 mil mortes! A comunidade científica, os médicos e os profissionais de saúde, baseando-se nestes dados, concluem com objectividade que o vírus (A-H1N1) tem uma taxa de mortalidade abismalmente menor do que o vírus da gripe normal (sazonal).
Alerta de nível 5… muito precipitado!
Todavia, a 29 de Abril de 2009, a drª. Margaret Chan, directora-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), apareceu em público a dizer que havia um estado de alerta mundial de nível 5. Ou seja, passadas apenas duas semanas da sinalização de dois casos de infecção com o vírus, a OMS já decretava o nível de alerta que antecede o nível 6 (o grau máximo de alerta sanitário, que significa a decretação do estado mundial de pandemia!...), o que, paradoxalmente, foi declarado a 11 de Junho, isto é, só um mês e meio após a data da detecção do vírus. Perguntar-se-á o leitor: como foi possível decretar este nível de alerta (pandemia) tendo em conta que o vírus tem uma mortalidade muito inferior ao da gripe normal?
A resposta é que a OMS, no mês de Maio, alterou a definição de pandemia. Até aí, pandemia era considerada «uma infecção provocada por agente infeccioso, simultâneo em diferentes países e com uma mortalidade significativa, com uma proporção significativa da população infectada». A nova e “oportuna” definição retirou a parte «com uma mortalidade significativa», substituindo por um articulado que valoriza «alguma característica de novidade do agente infeccioso e impossibilidade de determinar com segurança o grau de imunidade da população ao mesmo».
Face a esta nova definição, nada impede que todos os anos seja decretada uma Pandemia aquando da gripe sazonal! Os media, de uma forma geral, acompanharam esta evolução, apresentada como necessária face à situação de pânico que eles mesmos ajudaram a instalar na comunidade… ignorando as opiniões da comunidade científica, os médicos e o restante pessoal de saúde pública. Nos próximos artigos, abordaremos as consequências políticas que esta declaração de pandemia implica, os números do negócio e quem dele beneficia, as denúncias de irregularidades graves detectadas em vários laboratórios farmacêuticos e os receios fundamentados que um cada vez maior número de membros da comunidade cientifica e médica contrapõem à tão propagandeada vacina que está aí a chegar.

FONTE: [SP Nº15, 7 Outubro 2009] - terça-feira, 17 de Novembro de 2009

Read more...

17/11/2009

Notícias da Gripe A

OMS confirma mais de meio milhão de casos de infecção pelo vírus H1N1 em todo o mundo, à data de 8 de Novembro.

De acordo com a última actualização da Organização Mundial da Saúde (OMS), até ao dia 8 de Novembro, mais de 206 países e territórios ou comunidades ultramarinas, em todo o mundo, reportaram casos laboratorialmente confirmados de gripe pandémica H1N1 2009, incluindo mais de 6.250 mortes.
Uma vez que muitos países deixaram de contabilizar os casos individuais, é provável que os valores estejam subestimados. A OMS está a monitorizar activamente o progresso da pandemia através de consultas frequentes às suas delegações regionais e aos Estados-membros, bem como a partir de múltiplas fontes de dados.
A temporada de gripe de Inverno, que começou excepcionalmente cedo em grande parte do Hemisfério Norte, mostra sinais precoces de aceleração nalgumas zonas da América do Norte, mas está a intensificar-se em grande parte da Europa e da Ásia Central e Oriental.
Na América do Norte, o Canadá tem reportado aumentos acentuados nas taxas de sintomas gripais, de confirmações laboratoriais do vírus H1N1 e de surtos em escolas, nas últimas três semanas, à medida que a actividade pandémica continua a disseminar-se de oeste para este. Nos Estados Unidos, a transmissão da gripe mantém-se geograficamente generalizada e intensa, mas em grande parte inalterada desde o último relatório. As taxas de hospitalização de pessoas com idades entre 0 e 4 anos, 5 e 17 anos e 18 e 49 anos excederam as mais recentes temporadas de gripe. A actividade da doença pode ter atingido um pico em zonas anteriormente afectadas do sul e sudeste dos Estados Unidos. No México, a actividade gripal permanece geograficamente generalizada, com uma onda significativa de casos desde o início de Setembro, nomeadamente nas regiões centrais e a sul do país.
Na Europa e na Ásia Central, a transmissão da gripe continua a intensificar-se em toda a região, com a actividade pandémica a disseminar-se em direcção a leste. Pelo menos 10 países da Europa de Leste (Islândia, Polónia, Roménia, Bélgica, Alemanha, Holanda, Noruega, Espanha, Suécia e Reino Unido) relataram que a proporção de amostras sentinela que deram resultado positivo para o vírus da gripe aumentou 20 por cento, o que se revela consistente com a circulação activa do vírus da pandemia da gripe.
Além disso foram reportados níveis de intensidade alta e muito alta de doenças respiratórias em simultâneo com a circulação do vírus pandémico H1N1 2009 em países como a Holanda, Itália, grande parte dos países nórdicos, Bielorrússia, Bulgária e na Federação Russa (particularmente nos Urais). A actividade da doença pode estar a atingir o pico em alguns países, nomeadamente na Islândia, Irlanda e partes do Reino Unido (Irlanda do Norte), que sofreram uma intensa transmissão durante o início do Outono. Devido ao aumento acentuado de casos de gripe pandémica, há uma semana, na Ucrânia, o Ministério da Saúde local solicitou ajuda ao Departamento Regional Europeu da OMS para avaliar e responder ao problema. A análise inicial das informações indica que o número de casos graves não parece excessivo quando comparado com a experiência de outros países e não representa qualquer alteração na transmissão ou na virulência do vírus.
Mais de 99% dos subtipos do vírus da Gripe A na Europa são da pandemia H1N1 2009, com excepção da Rússia onde cerca de 10% dos vírus são subtipos da gripe sazonal, H3N2 e H1N1 sazonal.
Na Ásia Ocidental, registou-se um aumento de actividade gripal em vários países. Em Israel, nas últimas três semanas, observaram-se grandes aumentos nas taxas dos sintomas gripais e das detecções de vírus. No Afeganistão, a proporção de infecções respiratórias agudas aumentou nas últimas três/quatro semanas, embora mais drasticamente nas duas últimas.
No leste asiático, continua a ser reportada actividade gripal muito intensa e crescente na Mongólia, com um grave impacto sobre o sistema de saúde. Na China, a proporção de visitas aos hospitais sentinela para tratar sintomas gripais e a proporção de amostras respiratórias com testes positivos à gripe continuaram a aumentar nas últimas três/quatro semanas. Mais de 80% dos isolados de vírus da gripe na China são da pandemia H1N1 2009. Em Hong Kong, as taxas de síndromas gripais voltaram à linha de base após uma recente onda predominantemente de pandemia de gripe H1N1 em Setembro e Outubro. No Japão, continuam a ser relatados aumentos acentuados na actividade gripal a nível nacional. Na ilha Hokkaido, localizada a norte, que, até à data, foi a mais afectada, a actividade da doença pode ter atingido, recentemente, um pico.
Embora persista a transmissão activa predominantemente pandémica na região das Caraíbas, a actividade gripal pode ter atingido o pico em algumas zonas, tal como revela o recente declínio das taxas de infecções respiratórias agudas e muito severas do Centro de Epidemiologia das Caraíbas. A maioria dos outros países da região tropical da América Central e do Sul continua a relatar o declínio da actividade de gripe.
Com excepção do Nepal e Sri Lanka, a transmissão global continua a recuar na maior parte do Sul e Sudeste Asiático.
Na região temperada do Hemisfério Sul, foi relatada pouca actividade de pandemia de gripe nas últimas semanas. No entanto, um foco de casos de pandemia de gripe foi relatado na Argentina, na zona da capital, Buenos Aires.
À data de 8 de Novembro, os dados eram os seguintes:

Regiões
Total cumulativo de casos*
Total cumulativo de mortes
OMS - África
14.868
103
OMS - Américas
190.765
4.512
OMS - Mediterrâneo Oriental
25.531
151
OMS - Europa
Mais de 78.000
Pelo menos 300
OMS - Sudeste Asiático
44.661
678
OMS - Pacífico Ocidental
149.711
516
Total
Mais de 503.536
Pelo menos 6.260
* Uma vez que os países já não são obrigados a testar e a reportar casos individuais, o total de casos deverá estar subestimado.
 

Para saber mais, consulte:
Fonte: Portal da Saúde

Read more...

16/11/2009

Will Anyone in Their Right Mind Actually Buy Into These Three New Vaccines?

Will Anyone in Their Right Mind Actually Buy Into These Three New Vaccines?

Read more...

11/11/2009

Água benta à prova da Gripe A

Read more...

10/11/2009

Remodelem a política de formação de médicos em Portugal DEPRESSA!

Nada contra os médicos reformados excepto, estarem reformados e, terem direito a alguma paz ... M
Valhamenossosenhorqueestagenteeestranha ... se contratam milhares de médicos de outros países e cá ... deixam de fora alunos com média de 19 ...

Assim sendo, para lerem a notícia principal (cof cof) cliquem, s.f.f., aqui (perdi o link, azar ...) mas este é semelhante: http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1411159

Já agora recomendo:

Read more...

08/11/2009

Campanha de Vacinação em vídeo - nova ordem


Read more...

07/11/2009

Fico na dúvida


Imagem retirada daqui
Gripe A (H1N1): Animais de estimação que apresentem sintomas gripais devem ficar de quarentena - geneticista
O geneticista Agostinho Antunes aconselhou os donos dos animais domésticos a colocá-los de quarentena se suspeitarem que contraíram a gripe A H1N1. Parece ser uma situação rara, mas é necessário estar atento.
Esta semana foi detectado o primeiro caso do vírus H1N1 num gato, de 13 anos, que foi tratado na Universidade Estatal de Medicina Veterinária de Iowa, Estados Unidos. O vítus foi também identificado em dois furões.
O veterinário que tratou o gato contou que duas das três pessoas que conviviam em casa com o bicho apresentavam sintomas gripais antes de o animal ter ficado doente.
Notícia no Expresso
Pergunta minha: SERÁ QUE VAI HAVER TAMBÉM UMA LINHA SAÚDE 24 PARA ANIMAIS A FUNCIONAR TÃO BEM COMO A OUTRA?
Sei lá... colocou-se-me esta questão...

Read more...

YouTube - Leaked CFR File: How to get the public to take the h1n1 vaccine

YouTube
- Leaked CFR File: How to get the public to take the h1n1 vaccine






Considero este video estúpido por várias razões - sobretudo o entrevistar das pessoas na rua como se isso fosse prova de alguma coisa, só serve para criar confusão. Por outro lado, aquilo que se ouve no tal congresso, é interessante.

Também concordo com a observação de que há venenos em muito mais coisas que as vacinas!!! Eles referiram o atum enlatado. Pois.

Evidentemente. a resposta a isso deveria ser o despertar a atenção para os venenos presentes nos produtos que nos cercam, assim como para o significado dos governos ou dos institutos não só não terem feito nada para nos proteger desses venenos, como até lançarem, protegerem e alimentarem o uso desses venenos, e a sua presença no ar que respiramos, e em quase todos os objectos e alimentos que nos cercam.

O que interessa muito mais é que haja muito cancro: menos gente, e mais dinheiro para os poderes que nos dominam.

O vídeo apresenta uma reunião de académicos e jornalistas, em que se diz que :

* As pessoas que estão a resistir à vacina são de extrena direita e eesquerda. Atenção.
* Têm que ter outras técnicas para combater essas pessoas. A segunda técnica seria a de espalhar o sentimento de que as vacinas vão faltar, mesmo sendo isso uma mentira.

Read more...

YouTube - Dr. Mercola - Swine Flu Interview with Dr. Blaylock (Part 2)

YouTube
- Dr. Mercola - Swine Flu Interview with Dr. Blaylock (Part 2)




O entrevistador é um bocado irritante, mas o neurologista é interessante.
Este neurologista também foi um dos raríssimos académicos que teve a coragem de expôr a verdade a respeito do aspartame, e isto já há muitos anos!

Read more...

Dois em um, 39 em um, 41 ...


Vacina contra H1N1 não vai para Guantánamo, diz Casa Branca

Norte-americanos formam filas para serem vacinados contra o vírus, que provoca a popularmente conhecida gripe suína
03/11/2009 | 20:32 | REUTERS



EUA identificam pela 1a vez H1N1 em suínos criados para venda

Suínos e tratadores foram afetados pelo vírus, mas já se recuperaram completamente

02/11/2009 | 21:47 | REUTERs

Read more...

06/11/2009

Aqui, nem sempre se brinca ou especula

Neste momento, somos solidários com a Kaotica e com o Kaos e é nisso que nos concentramos.
Os filhos dos nossos amigos estão com Gripe A.  O sistema é o que é ... [LINHA SAÚDE 24: uma farsa do Ministério da Saúde  ???]
Ora ...

Tenho o meu filho em casa com gripe. Não sei que gripe ele tem porque a coisa se passou assim, como vou contar para que não se possa pensar que o plano de contingência está a ser bem sucedido, como querem fazer crer.
Ontem, logo de manhã comecei a ouvir no rádio que a pandemia está a chegar às escolas. Que uma escola lá para o Norte teve não sei quantos casos e um senhor do Ministério da Saúde justificando que tal surto se deve à proximidade da Galiza e ao surto que para lá houve nos últimos dias.
Passado pouco ligaram da escola para ir buscar o meu filho que estava na sala de isolamento com dores de cabeça, tosse, tonturas e 37,8º de febre.
Chegada lá fiquei a saber que já desde 6ª. feira que há conhecimento de casos de Gripe A na escola: 4 casos confirmados, inclusive uma professora, e 14 alunos mandados para casa. Mas o que mais me espantou foi saber que as escolas têm indicações do Ministério de Saúde para só encerrarem se chegarem aos 50% dos alunos contaminados!
Levei de imediato o meu filho ao centro médico mas a médica de família nem sequer veio cá abaixo ver o caso, mandou uma outra médica que o auscultou e disse que não havia complicações respiratórias. Nessa altura a febre já ia pelos 38, 8º. Passou o Benuron e mandou para casa vigiar e que já não se está a fazer a análise para saber se é gripe A ou não! Entretanto a médica tanto tinha a máscara posta como não e quando lhe perguntei se eu precisava de colocar uma disse-me que não valia a pena! Os médicos são mesmo bons é a tirar o rabo fora da seringa, não vá alguma coisa correr para o torto e comprometer-lhes o desempenho...
Durante a noite a febre atingiu os 39,8º, mas ele dormiu bem e hoje está um pouco melhor.
Agora pergunto eu: é assim que o Ministério da Saúde vai dar resposta a uma suposta pandemia? Como vai poder saber quantos casos houve realmente, se deixou de fazer a análise? Será esta uma forma de poder manipular os números como lhe der mais jeito? Não se vai poder dizer ao certo se houve pandemia de gripe A, nem se não houve.
Entretanto a linha Saúde 24 vai continuando a dar indicações através de gravações kafkianas que fazem certamente a maior parte das pessoas desistir a meio. E o telefone do centro médico está constantemente impedido. O método parece ser: levem as vossas crianças para casa e tratem delas que nós vamos continuando a apregoar o sucesso dos nossos métodos de controlo da Gripe A. De vez em quando corre mal e lá morre alguém. Mas reparem que os casos de morte por Gripe A nunca são realmente por esse motivo: há sempre um ataque de coração, uma outra doença qualquer, o que me faz cada vez mais pensar que esta gripe, apesar de ter possibilidades de ser muito lucrativa para alguns, não passa de uma gripe normal que se propaga facilmente por não serem criadas condições para não se propagar, além do carnaval da lavagem das mãos e do gel alcoólico, das catadupas de medidas e de recomendações que as escolas fingem tomar e das quais já se está provando que não servem para absolutamente nada! Estamos bem entregues!
 Publicada por Kaotica em O Pafúncio às 3:34:00 PM

Read more...

01/11/2009

Bem dito!


Read more...

30/10/2009

a conspiração da pandemia, parte 2 (?)

ainda a gripe 'suína' - uma análise (argentina) que me parece séria, bem documentada:

  • o que se esconde por detrás da mediatização da gripe?
  • quais os efeitos secundários do Tamiflu?
  • que relação com a gripe das aves, afinal uma montanha que que acabou por parir um rato .. ?

Read more...

E o que é que é?

DEIXEM-SE DE LÉRIAS! O GEL ALIMENTA BACTÉRIAS!

Read more...

29/10/2009

Estará o homem dessincronizado?

E porque o Natal está quase à porta... imagem daqui
Pode ler-se na que o "inginheiro" disse:

"Não, ainda não [fui vacinado], mas tenho muita esperança que o seja, assim que estiver disponível essa vacina fá-lo-ei imediatamente", garantiu o primeiro-ministro à entrada da reunião dos líderes socialistas europeus

PERMITAM-ME UM "PIQUENA" REFLEXÃO!

1º- Mas alguém tem "esperança" numa coisa destas

2º- Mas o raio da coisa não está já disponível?

3º- Mas não é verdade que vieram umas quantas em pacotinho especial, uma das quais para ele?

AI HOMEM! QUE JÁ NÃ SABES A QUANTAS ANDAS!

TER-LHE-Á ACONTECIDO ESTE MESMO FENÓMENO DESSINCRONIZADOR NO "TAL DOMINGO"?

Read more...

28/10/2009

EUA recusam vacina para gripe A usada na Europa

A vacina que está a ser usada em Portugal contra a gripe A não foi aprovada pelos Estados Unidos por conter substâncias na sua composição que podem alegadamente causar danos à saúde dos que a tomam. Trata-se da Pandemrix, vacina aprovada pela Organização Mundial da Saúde e escolhida pela Agência Europeia do Medicamento para ser usada em todos os Estados membros. E em relação à qual o Infarmed garante terem sido feitos todos os testes de qualidade (...)

Nos EUA, a Pandemrix não foi aprovada porque contém uma substância, o escaleno, que alegadamente provoca a alteração do sistema imunitário. Vários estudos ligaram os seus efeitos à síndrome da Guerra do Golfo porque terá sido utilizado como adjuvante na vacina do antrax (ler coluna ao lado). O que está em causa nesta vacina, segundo os seus detractores, são dois componentes que se encontram tanto na própria vacina como no adjuvante que lhe é adicionado para aumentar os efeitos.

Apesar de a vacina da GlaxoSmithKline (GSK) estar em conformidade com as regras europeias da Organização Mundial de Saúde (OMS), ela contém, segundo a informação que esteve no site da farmacêutica até ontem a meio do dia, cinco microgramas de tiomersal - na vacina - e 10, 69 miligramas de escaleno - no adjuvante -, cujos efeitos secundários são polémicos e considerados insuficientemente testados nos seres humanos. Estes dois produtos são necessários para potenciar os efeitos da vacina de modo a que a já gigantesca produção do medicamento satisfaça a procura em menos tempo de produção. O escaleno reduz o tempo da cultura de vírus inactivos e o tiomersal permite utilizar o sistema da multidose.



(Link)

Read more...

27/10/2009

Sarcástico

Imagem retirada daqui
Os insubstituíveis

Sou dos que estão de acordo com a prioridade dos deputados na vacinação contra a gripe H1N1, ao lado dos profissionais de saúde "dificilmente substituíveis", e os do INEM, do Instituto do Sangue ou da Linha Saúde 24.
Como nos naufrágios, primeiro os deputados, depois as mulheres e as crianças. Precisamos, de facto, dos deputados como de pão para a boca. Se eles calhassem de apanhar a gripe, o país pararia; sem as suas intervenções antes, depois e durante a Ordem do Dia, não saberíamos que fazer nem que pensar; sem as suas votações levantando-se e sentando-se disciplinadamente às ordens das direcções partidárias, seria o caos no país e nas consciências; e sem o Canal Parlamento a vida perderia sentido. Parafraseando Brecht, sem os deputados "o trigo cresceria para baixo em vez de crescer para cima (…)/ E atrever-se-ia o Sol a nascer/ sem [sua] autorização"? Não entendo, por isso, os que defendem que os doentes crónicos e de risco deveriam ser vacinados primeiro que os deputados. Doentes é o que mais há e, se morrerem, podem substituir-se com facilidade. E ainda se poupará em despesas de saúde.

Manuel António Pina no JN

Read more...

26/10/2009

Quantos beijos vale uma vacina?


Disse o bacalhau seco...
E agora pergunto eu:
Já está vacinada contra o quê? Gripe, beijos ou... campanhas?


Read more...

Até na vacinação da gripe dos porcos há uns porcos que são mais iguais que outros

 A gripo dos porcos

As autoridades de Saúde estão preocupadas com a recusa de alguns profissionais em serem vacinados contra a gripe A. Muitos enfermeiros e médicos têm recusado a vacina por não considerarem a gripe tão grava como alguns apregoam e por a vacina poder causar mais problemas que a própria doença. Por mais que a Ministra e o Director Geral de saúde e todos os que orbitam á sua volta, venham dizer que serão os primeiros a tomar a vacina, critiquem o que dizem ser as “posições infundadas” de pessoal médico e afirmar que “É uma questão de responsabilidade”, a verdade é que muitos a recusam. Cá por casa também ninguém a vai tomar, sobretudo depois de sabermos que na Alemanha o governo pretende vacinar os governantes e o exército com uma vacina diferente daquela que vão distribuir pela população (a mesma que vai ser utilizada em Portugal). Parece que até na vacinação da gripe dos porcos há uns porcos que são mais iguais que outros.

Read more...

Em directo tem outro não sei quê...


Imagem TSF
Lembram-se da estorieta da Ágata parir em directo na TVI, o que nunca se veio a concretizar?
Lembram-se da chegada do homem à Lua, que, pelos vistos, também não?
Pois bem, hoje, em directo, ao vivo e a cores, Francisco George, director-geral de saúde, foi vacinado diante de milhares (?) de caras tão incrédulas quanto a minha (quiçá...).
Ná, ainda não foi desta que me convenceste... nem que estivesses o dia inteiro a ser espetedo pela solícita enfermeira que te assistiu!
A outra pariu. mas não em directo e a bandeira a esvoaçar seria fruto de quê?
Qual era o lote da vacina? O mesmo das que vieram bem acondicionadas e escoltadas para a dupla do nosso enjoo?

Read more...

Tem a sua piada ...

Um paciente robótico que simula estar com o vírus H1N1
" ... Além de possuir uma pele que imita a nossa, transpirar, ter convulsões, gemer, gritar e até chorar, o paciente robô apresenta todos os sintomas de uma pessoa infectada pelo temido vírus H1N1.
Caso o robô não receba o tratamento adequado, os sintomas pioram gradativamente, até que, por fim, ele para de respirar. ..."

Vídeo de pinktentacle3

Fonte: MCZiNFO

Read more...

25/10/2009

Bla bla bla bla bla bla bla bla O'bama | De resto, anedótico

"A TSF conversou com o pneumologista, Meliço Silvestre, para perceber as razões da decisão de Barack Obama, de decretar um estado de emrgência sanitária. O avanço rápido do vírus H1N1 faz com que a transmissão da gripe A seja muito maior que uma gripe sazonal, por isso tudo pode acontecer.
  • Meliço Silvestre explica posição de Barack Obama perante ameaça de propagação do vírus H1N1
  • Meliço Silvestre considera que Portugal deve estar preparado para todos os cenários possíveis
..." Fonte TSF

Read more...

23/10/2009

Um conselho, please

Parece que eu faço parte dos profissionais imprescindíveis, ou lá o que isso seja. Como tal, tenho até 2ª Feira para dizer se aceito ou não a Vacina.
Tomo? Não tomo?

Read more...

"Não é a gripe suína que é perigosa, são as vacinas"

Entre as muitas teorias que têm surgido sobre o novo vírus da gripe A (H1N1), a de Rauni Kilde, ex-directora clínica da província finlandesa da Lapónia, é inédita: defende que a OMS mente nas estatísticas que apresenta e que as “elites” estão concertadas para reduzir a população mundial a dois terços (...) A médica refere-se ainda à epidemia de uma variante da gripe suína que surgiu na década de 70, nos Estados Unidos da América, que envolveu uma grande campanha de vacinação. Kilde refere que os EUA "deixaram a vacinação após três semanas porque havia muita gente a morrer e com danos neurológicos" e que "se asseguraram de que as pessoas não são compensadas pelos danos sofridos"
Mais aqui

Teorias da Conspiração de uma Finlandesa que até pode conhecer o Pai Natal?

Read more...

Coimbra | Hospital dos Covões | 8 casos


Imagem: RTP

Read more...

Quem não quer levar a vacina? Pois é ... agora é que se levanta o véu!

Imagem: .:.

"Apenas 25% dos franceses pensam que as empresas (farmacêuticas) dizem tudo o que sabem sobre os seus medicamentos

A campanha de vacinação contra a gripe A começa hoje em França para os profissionais de saúde numa atmosfera de desconfiança
Gripe A: Início da vacinação em França, médicos estão cépticos"

Em 16 de Setembro, dos 4107 IDE questionados pela Syndicat National de la Profession Infirmière (SNPI), 65% recusaram a vacinação contra o H1N1."


Fonte: Crohn's News Blog

Read more...

  © Blogger template PingooIgloo by Ourblogtemplates.com 2009. Adapted by Margarida Az (Julho, 2009)

Back to TOP